Em terceira roda de conversa, Gemis aborda educação e diversidade

Sem Comentarios

Foto: Camila Cunha/ Gemis
Texto: Débora Fogliatto

Tema recorrente nas duas primeiras rodas de conversa do Gemis -- Gênero, Mídia e Sexualidade, a educação foi o assunto principal no terceiro evento. Com a presença de Jéssica Moraes e Gustavo Passos, o encontro abordou questões relacionadas à diversidade na infância, adolescência e vida adulta, com atravessamentos sobre educação.

A roda aconteceu na Sala A2B2 da Casa de Cultura Mario Quintana no último sábado (6).

Jéssica apresentou um pouco de sua monografia de conclusão de curso, em que estudou sobre infâncias e identidade de gênero. Ela usou brinquedos que aparecem em propagandas na televisão para estudar a forma como crianças se relacionam entre si e com seus gêneros. "O marketing mostra a infância consumista, sexualizada", apontou.

A partir daí, ela observou crianças brincando com objetos que não tenham atribuições de gênero, como bonecas de pano e peças de madeira, em comparação aos brinquedos como Barbie e Max Steel. Os resultados foram que já há, na infância, estereótipos a respeito do que é ser menino ou menina, que são inclusive reforçados pelas educadoras.

O debate seguiu a partir da fala de Jéssica, principalmente em relação às formas como professores e professoras podem combater e estudar diversidade de gênero com estudantes de todas as idades.

Gustavo Passos falou mais especificamente sobre mulheres transexuais, que são seu objeto de estudo, e o trabalho de formação com docentes que fez a respeito da diversidade. Ele partiu de observações práticas a respeito da forma como pessoas que não se encaixam nas normas de gênero são tratadas nas escolas e na sociedade, da dificuldade de compreensão de identidades trans por crianças e jovens que foram socializados sob dois moldes rígidos de gênero.

back to top